Jubepar

A geração da Informação

Sem Comentários

A geração da Informação

Certamente vivemos um grande momento da história, e olhando para este cenário, lembro-me da minha adolescência. Um período onde a informação passava por constantes mudanças, a inclusão digital era um assunto, no mínimo estranho, começavam a surgir às primeiras escolas de informática equipadas para preparar o jovem para o mercado de trabalho. O celular era algo ainda inacessível restrito a pessoas de negócios, com mínimas funções de efetuar e receber chamadas e memória de contatos telefônicos. Era um período revolucionário, que ganhou espaço em uma velocidade incrível, responsável por tornar a atual geração, A GERAÇÃO DA INFORMAÇÃO.

A informação nunca foi tão rápida como agora, o mundo inteiro se comunica em fração de segundos, a comunicação tornou-se interativa através da rede mundial de computadores, e tecnologia em aparelhos como notebook, net book, tablet, aparelhos celulares etc.. Mas esta geração também se tornou superficial. A qualidade dos relacionamentos foi substituída por uma relação virtual, dentro e fora dos aparelhos, com isso, o calor humano de um abraço, um aperto de mão, uma acolhida amiga, um empréstimo de ombros, tem sofrido a secura dos relacionamentos.

O nível das informações tem estabelecido também um grande ceticismo, propagando verdades infundadas, que tem influenciado muito o pensamento das pessoas. Tem ditado modas, criado paradigmas que influenciam constantemente o comportamento dos jovens, e contribuído até mesmo para o crime organizado. Muitos se comportam de determinadas maneiras, pelo simples motivo deste comportamento ser aprovado pela sua convivência social, assim, se veste de determinadas maneiras, entram em vícios, prostituição ou simplesmente passam a viver uma vida sem valores.

Nesta geração, precisamos não deixar benefícios se tornarem prejuízos e resgatar aquilo que existe de melhor nos relacionamentos. Para que isso aconteça, Jesus precisa continuar ocupando lugar central nos corações das pessoas, o prazer em servi-lo, precisa também ser algo que fundamente a rotina diária das pessoas nos lugares em que elas estão, e se muitos seguirem esta regra básica existira sempre um referencial da verdade, profundidade e excelência que só pode ser encontrado em uma conexão verdadeira com Jesus.

Conectados a uma rede social, podemos dizer ao mundo que amamos a Jesus, podemos mostrar o quanto ele é importante para nós e o quanto ele nos considera importantes, ao ponto de morrer na cruz. Podemos mostrar também, que existem valores mais preciosos do que tudo que podemos encontrar na terra. Podemos reunir as pessoas para compartilharem suas experiências com Jesus, podemos gravar testemunhos ou criar formas interativas de transmitir esta mensagem, como tenho visto alguns fazerem no youtube e no facebook. São infinitas as possibilidades.

Nesta caminhada de serviços em prol da minha geração, guardo preciosas recordações, e você? O que pode dizer a respeito da sua geração? O que tem feito? Pense nisso.

ALEX FERREIRA é bacharel em Teologia, Psicólogo, membro da Primeira Igreja Batista de Campo Mourão e conselheiro da JUBEPAR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *