Jubepar

Hashtags & Imagens

Sem Comentários

Hashtags & Imagens

Esse aqui não é para ser mais um artigo que você vai começar a ler e vai parar no segundo parágrafo. Aliás, a atual geração está cada vez mais desacostumada a ler longos textos. Esses caras querem resumir tudo em hashtags e imagens. Se for algum video, ele precisa ser rápido e chamar atenção nos primeiros segundos.

Será que eu alcancei a sua atenção? Bem, se você entendeu o que é uma hashtag e se identificou com a minha descrição, então existe uma grande chance de você ser um jovem ou adolescente que passa horas na internet. É a chamada geração Y, que provavelmente você também já ouviu falar.

Essa geração vive num ambiente soterrado de tecnologia, conversas pela internet, conteúdo e informação. No meio de todo esse conteúdo temos um enorme amontoado de conteúdo que chamamos de entretenimento. São aqueles tipos de videos do youtube que a gente passa para os outros porque achou engraçado. Ou é aquele seriado que após o episódio terminar, a gente já quer ver o próximo. Ou então é aquele filme novo que vai estrear no cinema e forma filas para comprar ingresso. Exemplos não faltam.

Não há problema nenhum em se divertir. Como consequência, não há problema nenhum no entretenimento. Na Bíblia temos vários relatos de festas e danças, e muito louvor. As pessoas se divertiam, davam risadas, alegravam-se. O problema está em colocar o entretenimento como primeiro lugar em nossas vidas.

Mudar as prioridades é muito fácil. E muitas vezes nem percebemos. Isso acontece porque todo dia temos inúmeras oportunidades de entretenimento disponíveis. Basta escolher uma delas para se divertir. Hoje a internet é a maior fonte de entretenimento, e acessar todo esse conteúdo é muito rápido. Basta contar quantas horas os internautas perdem frente ao facebook. Todos os dias.

Isso gera em nós uma necessidade cada vez maior de entretenimento. Até que um dia passamos a levar essa necessidade à igreja. Começamos a achar que a igreja tem que nos entreter. Esse é um grande perigo.

É cada vez mais comum existirem pessoas insatisfeitas com o culto porque ele simplesmente não foi “legal” o suficiente. Ou a palavra do pastor foi muito chata. Ou a música estava lenta demais.

E daí, a sua vida tem sido apenas entretenimento? Pense a respeito!

Luccas Schmigel, Diretor de Marketing da TRUPE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *