Jubepar

Por onde começar?

Sem Comentários

Por onde começar?

Muitas vezes me percebi com um sentimento estranho como que culpado porque os meus sonhos, minhas vontades, motivações e projetos estão ligados aqui a terra. Escolhi uma graduação para estudar e uma carreira profissional se deslumbrou, logo a rotina se alterou em poucos meses e me deparei diante de um leque de opções a minha frente ao chegar à juventude. Novas amizades, desafios, sonhos e projetos começaram a ocupar grande espaço na minha mente. O mundo que descobri ao meu redor é tão grande e cheio de possibilidades que inevitavelmente comecei a desejar, planejar e me motivar para alcançar objetivos como: sucesso na carreira, formar família, estabilidade financeira, lazer, adquirir bens de valor sejam eles imóveis, carros, etc. O sentimento é estranho porque ao mesmo tempo em que sinto a culpa de pensar em muitos objetivos “do mundo”, sei que isso não é precisamente errado…

Se você se identificou com o relato do paragrafo acima, se depara diante do conflito que se nos apresenta nesta face da vida. Mas afinal, estamos errando ao focarmos no nosso presente e futuro aqui? Não exatamente. Mas porque nos sentimos “estranhos”?

Certa vez Martin Luther King Jr disse: “Se você não encontrou uma causa para a qual vale a pena morrer, ainda não encontrou uma causa para viver!” Sabias palavras, mas qual deve ser a causa de nós Cristãos? “Viver para Jesus!” Confesso que apesar desta afirmação ser verdadeira, sempre tive dificuldade em entender o que esta frase implica de fato no meu dia a dia; nos meus sonhos, anseios e projetos. Na bíblia podemos encontrar exemplos de pessoas que viveram suas vidas de forma valiosa. O apostolo Paulo escreveu:

“Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho.” Filipenses 1:21

Esta afirmação de Paulo não é um conceito teológico, uma doutrina, mas uma realidade pessoal. Não cabe duvidas que o apostolo tinha encontrado uma causa pela qual estava disposto a morrer; de fato morreu por causa do evangelho. O grande valor no exemplo de Paulo não foi à morte e sim o que fez em vida enquanto pode pela causa de Jesus! Como podemos nós viver para Jesus? Somente sendo missionários como Paulo? Não, não é o modelo ou as obras que devemos copiar, mas sim aprender com as decisões e características de fé que tornaram possível alguém viver para honra e gloria de Deus.

Por onde começar?

Erramos não em sonhar, projetar, planejar e viver intensamente nossos dias, mas sim porque o centro dos nossos sonhos e projetos não é Jesus autor e consumador da nossa fé que nos ensinou a amar a Deus por sobre todas as coisas e ao teu próximo como a ti mesmo. Sim, amar a Deus e amar ao próximo não pode ser separado!

“Pois eu tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram; necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram’.
“Então os justos lhe responderão: ‘Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando te vimos como estrangeiro e te acolhemos, ou necessitado de roupas e te vestimos? Quando te vimos enfermo ou preso e fomos te visitar? ’ “O Rei responderá: ‘Digo-lhes a verdade: o que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram’.”
Mateus 25:35-40

Se os teus sonhos apenas contemplam você, se o teu orçamento apenas cuida das tuas necessidades, se o teu tempo esta disponível somente para teus projetos e satisfação, se teu bem estar depende apenas do teu conforto sem importar o conforto dos que te rodeiam, acaba de encontrar qual deve ser teu primeiro passo para que “o viver é Cristo” faça sentido para ti também.

Amar a Jesus e servir a Deus é impossível se não servir e amar a tua geração! 

Tomas Faraci

Presidente da JUBACAP – Juventude Batista da Capital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *