Jubepar

Ministério com Adolescentes

Sem Comentários

Ministério com Adolescentes

Antigamente os adolescentes eram tratados como a igreja do futuro. Por este motivo eram como que “embriões” de crentes, preparando-se para o que viriam a ser. Motivadas por este pensamento, muitas igrejas sempre trataram seus adolescentes como garotos-problemas, que só gostam de agito, oba-oba e coisas do tipo, considerando-os insignificantes para o crescimento da igreja, afinal, seriam importantes somente no futuro. Esta história está mudando.

Com a modernidade veio o amadurecimento mais veloz. Os adolescentes de hoje não são mais como os de 10 anos atrás. Na escola descobrem coisas do “arco da velha”, pois tudo é tratado de forma direta, sem rodeios.

A TV e a internet são ferramentas que despejam todos os dias toneladas de informações que tornam o adolescente um “poço de conhecimento”… por estas e outras que não podemos persistir no pensamento de que o adolescente só poderá ser útil no futuro. A igreja necessita explorar o adolescente enquanto adolescente, entendendo suas limitações e utilizando suas habilidades em sua capacidade de “processar” mais informações em menos tempo.

O adolescente é útil para a igreja sim senhor. É útil agora mesmo. O que precisamos fazer é tratar de remodelar nossa forma de trabalho. Novos tempos, novos métodos. Já é hora de deixarmos de lado os velhos paradigmas e tratarmos de renovar nosso estoque de ferramentas de trabalho. Motivados por uma nova visão, precisamos enxergar mais longe… avistar o quanto podem ser bênçãos estes nossos adolescentes… que são verdadeiros “tanques”, que se adequadamente preparados, serão armas poderosas nas batalhas espirituais que eles mesmo terão que lutar dia a dia.

Nossa proposta aqui é apresentar-lhes conceitos básicos a respeito de seus adolescentes, oferecer-lhes estudos a respeito de como apoiá-los em sua vida cristã em aspectos que consideramos importantes e também auxiliar-lhes para o bom funcionamento de seu ministério.

Como iniciar uma União de Adolescentes em sua igreja

1. Se perguntar se está mesmo disposto a liderar este trabalho. Requererá muita dedicação e tempo livre;

2. Definir a missão de sua união. Qual a razão de ser deste ministério que está para surgir?

3. Reunir a turma de adolescentes da igreja em um encontro social (pode ser uma festa, um piquenique, um passeio) para estreitar os laços. Neste encontro deve ser discutido com eles a possibilidade de se formar o ministério;

4. Reunir com os pais dos adolescentes. Os pais precisam abraçar a idéia do ministério. Esta será oportunidade para você apresentar as propostas de trabalho e solicitar deles seu apoio;

5. Realizar a primeira reunião do ministério. Deverá ter cânticos – de preferência com variedade de instrumentos, um estudo interessante, talvez uma mini gincana… É importante que você apresente nesta reunião a proposta de funcionamento do ministério. Deverá ensiná-los a respeito de cada função da liderança e seus papéis;

6. Reúna com seus líderes. Definam objetivos específicos para atingirem a meta traçada. Alinhe as estratégias e especifique os responsáveis pela execução de cada uma delas;

7. Para o funcionamento do ministério, após a escolha dos líderes, você deverá estar apenas coordenando o trabalho. Cuidado para não ser o líder faz-tudo; deixe seus líderes adolescentes trabalharem. Eles precisam de orientação e apoio.

Dicas práticas para um bom funcionamento do ministério

a) Faça reuniões periódicas com seus líderes, para avaliação do andamento do ministério. Se necessário, refaça o planejamento;

b) Ouça a opinião dos adolescentes quando forem planejar os programas e atividades;

c) Tudo que planejar, execute. Não deixe os meninos com a sensação de que as coisas não estão funcionando;

d) Reúna com cada líder do ministério em separado, orientando-o em suas responsabilidades e auxiliando-o em suas necessidades;

e) Realize programas diversificados com seu ministério:

• Piqueniques;

• Tardes esportivas;

• Festas Temáticas (Festa do Azul, Caipira, de Casais etc);

• Noite de Louvor;

• Mutirões Missionários;

• Gincanas Bíblicas;

• Treinamentos (Testemunho Pessoal, Discipulado, Maturidade Cristã);

• Estudos Especiais (Namoro, Sexo, Drogas, Vida em Família etc);

f) Explore ao máximo as qualificações de seus adolescentes. Por exemplo: se um canta, utilize-o para cantar, se um prega, deixe-o exercitar isto nos encontros, se um desenha, convide-o para criar um jornalzinho para o ministério etc;

g) Faça do ministério um lugar onde os adolescentes gostem de se encontrar;

h) Se for possível, peça a um adolescente para criar uma home page na internet para a União – eles vão se sentir valorizados;

i) Esteja sempre atento às necessidades de seus adolescentes. Lembre-se de olhar individualmente para cada adô. Seja amigo e disponível.
Sugestão de Estrutura

Coordenadores e Conselheiros (líderes): coordenar e auxiliar no planejamento e execução da do ministério. Devem ser adultos que amem os adolescentes. De preferência casais casados. Os coordenadores devem auxiliar os adolescentes na condução dos ministérios que compõe o ministério de adolescentes.

Equipes:

1) Comunhão e integração: deve coordenar as atividades que proporcionam a comunhão, como também estar atento aos visitantes e novos adolescentes que estão chegando a igreja.

2) Instrução Bíblica: promover e planejar os programas e estudos semanais e regulares como também indicar, junto com os coordenadores, quem pregará nos cultos do ministério.

3) Oração: promover momentos de oração no ministério. Realizar vigílias de oração, jornadas de oração, amigos de oração. Dentro da realidade da igreja, criar estratégias de oração para os adolescentes.

4) Discipulado: treinar e promover cursos sobre noções básicas de discipulado, visando agrupar os adolescentes para este ministério.

5) Infra-Estrutura: dar suporte e apoio a todos os eventos e programações realizadas que necessitam de uma infra-estrutura para funcionar. Arrumar cadeiras, auxiliar na montagem de cenários, limpeza após as festas etc. Será uma equipe que é ‘pau pra toda a obra’!

6) Multimídia: ficará responsável por toda a multimídia dos eventos, operação do data-show, confecção dos slides etc.

7) Sonoplastia: cuidará do som dos eventos e programações.

8) Coreografia: adolescente gosta de coreografia, por isso crie uma equipe para desenvolver esse ministério. Eles podem se apresentar nos cultos dos adolescentes, programas missionários, eventos do ministério etc.

9) Teatro: ajude aos adolescentes a formar um grupo de teatro para o ministério. Da mesma forma que o grupo de coreografia, o grupo de teatro pode se apresentar nos cultos dos adolescentes, programas missionários, eventos do ministério etc.

10) Recreação: responsável pelas atividades sociais, de confraternização, intercâmbio, piqueniques, aniversários, pelo correio da amizade, surpresas.

11) Louvor e Adoração: responsável pelo louvor e adoração na união e em outras atividades programadas.

12) Missões e Evangelismo: promover e incentivar os adolescentes a terem uma visão missionária, amar missões, conhecer as necessidades dos povos e missionários.

13) Esportes: coordenar e incentivar a prática de esportes no ministério. Elaborar tardes de esportes, gincanas etc.

14) Comunicação: cuidar de toda a área de comunicação do ministério. Pode ser criado um jornalzinho mensal, página na internet, cuidar da comunidade do ministério no Orkut. Também será responsável pela divulgação dos eventos do ministério, criando cartazes, folders etc.

15) Tesouraria: incentivar a mordomia e recolher ofertas para manutenção do ministério e outros projetos.

O ideal é que um ou dois adolescentes fiquem responsáveis e liderem cada equipe. Mas deve-se envolver mais adolescentes nas equipes.

Não necessariamente o ministério precisa ter todas as equipes. Veja quais são as necessidades e se existem adolescentes preparados e dispostos para assumir a liderança das equipes.

Proporcione aos adolescentes a oportunidade de terem treinamentos nessas áreas em congressos.

Tentações na Liderança

1. Poder

Hoje, há líderes que para manterem poder, lançam mão dos seguintes meios: persuasão/manipulação. Criam sentimentos de culpa, vergonha ou ignorância, fazem ameaças, rebaixam ou ridicularizam, apelam.

2. Nosso ego

A verdadeira liderança surge quando alguém quer ver o trabalho realizado, sem se importar com quem vai receber os créditos.

O verdadeiro líder se considera parte da equipe. Não procura recompensa para o seu ego, mas se a recompensa vem, tem prazer em dividi-la com os outros.

Problemas no exercício da Liderança

1. Busca de apoio

Um verdadeiro líder, com a ajuda de Deus, equivale a uma grande maioria.

2. Os descrentes

O verdadeiro líder ajuda os incrédulos a se tornarem crentes.

3. Críticas

Perfeito, houve apenas um líder, e, mesmo assim, foi criticado.
Requisitos essenciais para o líder

O líder de adolescente deve ser uma pessoa responsável que esteja disposta a dar tudo de si, liberalmente, para conduzir os adolescentes à maturidade (Colossenses 1.29).

1. ELE DEVE SER COMPLETAMENTE SUBMISSO À VONTADE DE DEUS:

O líder deve buscar a vontade de Deus e aceitá-la, se quiser obter entendimento e poder para seu ministério (João 4.34).

Aqui estão alguns meios eficientes para se descobrir a vontade de Deus:

• Ele deve ser diligente no Estudo Bíblico (II Timóteo 2.15)

• Ele deve ter uma vida devocional cada vez mais profunda

(Tiago 5.16, João 15.7, Marcos 11.24, Mateus 5.7,8, 17.14-21, 21.21)

2. ELE DEVE TER UM CORAÇÃO ABERTO:

O líder deve ser franco e honesto com todos aqueles com quem trabalha. Isto implica em perfeita sinceridade para com Deus, e uma disposição de corrigir quaisquer pecados que haja em sua vida. O resultado disso é uma franqueza de alma que nos permite fitar os outros de frente, sem senso de culpa pelos nossos atos passados (Atos 24.16).

3. ELE DEVE TER UM COMPORTAMENTO CONSISTENTE EM CASA:

O líder deve manter diálogo com sua família, pois seu comportamento consistente está diretamente relacionado com seu sucesso como líder. Um bom relacionamento no lar nos torna interiormente mais sensíveis às pessoas que o Senhor coloca em contato conosco (I Timóteo 3.5).

4. SEUS IDEAIS DEVEM SER CENTRALIZADOS EM CRISTO:

A capacidade do líder de criar bons métodos de contato e atividades, e de realizar bons projetos no trabalho com os jovens está diretamente relacionada à sua dependência de Deus e seu desejo de agradar ao Senhor (I João 3.22). Se buscarmos a glória, o meio que Deus usa para nos repreender muitas vezes é o fracasso.

5. ELE DEVE SABER DELEGAR RESPONSABILIDADES A OUTROS:

O líder que desejar alcançar o maior número possível de adolescentes precisa buscar ajuda de outrem para dividir o trabalho de auxiliar a resolver os problemas dos adolescentes e as atividades da união (II Timóteo 2.2).
Nícolas Bastos

Ministro de juventude

PIB Acesita/MG

www.geracaotimoteo.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *